Follow by Email

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

.:: Seguir a regra do "SAVOIR VIVRE" ::.

Bom dia! Creio que o meu pedido de início de ano para nosso Pai engloba todas as esferas de minha vida. Se trata do pedido principal, que exerce influência em todos os meus campos decisórios. Dai surge a pergunta: COMO EDUCAR MELHOR MEU FILHO EM 2012? 
Quero repensar, primeiro, no que eu quero pra mim, enquanto mulher. Como me comportar diante da vida, dos amigos, dos familiares, e ser pra ele um exemplo prático de conduta, como consequência. Não quero que ele seja um "playback" do que sou: amo o simples fato dele ser um outro ser, capaz de pensar e ter seu próprio raciocínio lógico, embora ainda infante.
Desejo humanizar meu filho, levá-lo a compreender que cada ser humano possui uma história fascinante, independente dos seus erros ou acertos, vitórias e derrotas. Almejo que ele respeite a vida e perceba a complexidade do ser. Para isso, não tenho que analisar tão somente a escola que ele irá estudar ou o que assistir ou até mesmo o que dizer a ele. Vai muito além disso.
Nossos filhos também possuem raciocinio crítico, como qualquer pessoa que tem a oportunidade de estar ao nosso lado. Acredito que o que as pessoas pensam pertence unicamente ao mundo das idéias delas, não sendo da nossa alçada transpor esse limite.
Contudo, o que nosso filho pensa e sente faz parte do nosso universo. Nós somos os responsáveis primeiros pelo seu bem estar e por sua qualidade de vida. Responsabilidade essa dada por Deus, dada pelo milagre da vida, e não pretendo decepcioná-lo.
E, a verdade seja dita: é uma delícia ter essa responsabilidade! Ser mãe, antes de tudo, é meu "hobby". É um estado que vivencio todos os dias enquanto trabalho, enquanto sou amiga, enquanto estudo... ser mãe faz parte de todas as esferas da minha vida.
Então, minha regra pra 2012 é a regra do "SAVOIR VIVRE"! Saber viver com qualidade de vida! Me fazer feliz é a regra principal pra saber fazer meu filhote feliz também. 
Planejar minhas horas, me organizar. Trabalho, estudo, lazer e até os momentos de "preguiça", ou pra quem quiser chamar de "descanso" também vale.
Oras... virar a vida de cabeça pra baixo e caminhar no céu, faz bem também...rsrs

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

.:: Sobre a questão das metas laborais ::.

Bom dia! Eu li hoje no blog da Adriana Carranca http://blogs.estadao.com.br/adriana-carranca/as-reais-viuvas-de-bin-laden/ um artigo que me chamou a atenção. O que mais me chocou mesmo, foi o olhar diferenciado lançado às mulheres afegãs. Eu já havia assistido uma reportagem similar, num programa de TV, não tem muito tempo.
Reservei um tempo somente para refletir a respeito dessas mulheres, que, quando ficam viúvas (e por ser um local de muitos confrontos, a probabilidade de ficar nessa situação é alta), além de não ter direito a herança, passam a depender da ajuda de outros homens da família ou de um novo marido. Porém, a realidade mostra que muitas acabam desprotegidas, com seus filhos, nas ruas.
Não podem trabalhar, pois a cultura local não permite. Não podem prover aos seus. Imaginem, por um segundo, a dor de uma mãe, já debilitada emocional e fisicamente, ver seu filho sentir fome e frio, e não poder fornecer o mínimo necessário? O lar, alimentos, educação escolar. Abandonados, esquecidos pela sociedade.
Aqui podemos trabalhar, "arregaçar as mangas" e lutar pelos nossos filhos e por nossos ideais. Normalmente, encontramos pessoas boas, que nos auxiliam nessa jornada. E, por mais que existam pessoas preconceituosas, o preconceito em sua essência é condenada por nossa sociedade.
Sim, somos guerreiras, com direito a assim ser. Não somos massacradas pela cólera, se assim não permitirmos.
Eu trabalho em dois empregos, por doze horas diárias em cada um. Fico distante do meu filho esse tempo, somado ao tempo do trajeto casa/trabalho, com o coração na mão. Quando ele está em meus braços, sinto uma felicidade ímpar!
Mas tenho que escutar "piadinhas" de pessoas sem o mínimo de conhecimento do que é realmente batalhar pela vida, como: "você quer ficar rica?"... "deixe emprego pros outros e vá olhar seu filho"... Quando o absurdo que escuto é muito grande, prefiro ficar em silêncio.
Oras, sou eu a mantenedora do meu lar. Tenho aluguel, conta de água, luz, mercado, feira, escola, produtos para meu filhinho, remédios para pagar. Pago uma creche/escola porque acredito que lá podem oferecer algo melhor do que assistir TV: leituras, brincadeiras, natação, musicalização, e atividades pedagógicas que o fazem crescer conhecedor que o limite habita na sua capacidade de sonhar. Além de crescer sabendo viver em sociedade, onde dividir significa somar.
Me diga agora: com todas essas tarefas, tem como ficar rica? Não vejo ai a possibilidade de me tornar milionária, mas sim, encontro aqui a chance de dar um futuro um pouco melhor pro meu filho, dentro da possibilidade do que eu posso oferecê-lo.
E, graças a Deus, posso oferecer. Posso prover. E vou trabalhar todos os dias pela manhã agradecendo a Deus por permitir que eu trabalhe, receba dignamente para oferecer conforto ao meu pequeno. E mais: agradeço por ver assim as bênçãos recebidas.
Por isso, minha meta para 2012 com relação ao trabalho, é o de me fazer forte e sábia, para melhorar de emprego, em um lugar que me ofereça desafios intelectuais e possibilidade de passar mais tempo com meu filhote. Já sendo eternamente grata a todos que contribuem para que eu possa me manter com dignidade em meus atuais empregos.
Que venham os novos desafios!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

.:: Segundo dia - Planejamento de 2012 ::.

Boa tarde! Comecei o dia pensando nas minhas prioridades para 2012. São tantas metas! Contudo, hoje, um comentário sem maldade me fez refletir na questão dos "namoros". Poxa... é complicado isso. Como namorar, tendo filhos? Gosto de analisar vantagens e desvantagens. Já "sabotei" um namoro há pouco tempo, exatamente por me sentir em débito com meu filho. Na verdade, eu sou uma "pata"! Gosto de tê-lo o tempo todo ao meu lado, cuidando do meu filhote 24h. Infelizmente eu não posso, pois sou plantonista. Ai surge uma outra meta: mudar de emprego! Não que eu não goste do meu serviço, mas ocupa demais a minha prioridade: meu filho!!! Mas sem emprego, vocês sabem né? Não tem como sustentar a família! Ser "arrimo" de família é assim mesmo: ter essa doce responsabilidade. Voltanto a questão de "namoros"...é claro que meu coração bate forte, não está petrificado pelas mágoas vivenciadas. Alguém sabe me dizer como administrar tudo isso, se o tempo é curto?!  Penso que, no fundo, mesmo se tivesse o dobro das horas diárias, não seria tarefa fácil me dedicar a outro alguém. É... consigo administrar com muita dificuldade o tempo com amigos, principalmente os solteiros e sem filhos. Vejam só a questão do Reveillon: seria legal passar o reveillon com meus amigos. Mas, amigos é igual a farra, e farra não combina com criança, a não ser, que a farra seja voltada pra elas. Então, abdico com muita ternura de uma virada na "night", para ter uma noite especial ao lado do amor da minha vida. Eu e ele: meu pequeninho infante. É assim...parece triste, mas gente, não é! Finalmente ele está ao meu lado, meu filho, que esperei por tantos anos que ele se acolhesse em meu ventre e o melhor, nascesse! E agora ele está ao meu lado, cheio de vida e graça. Quero muito comemorar a virada mais um ano, na doce companhia desse ser angelical.
Quanto a questão do namoro, li no site da revista crescer (que admiro muito), uma reportagem falando sobre isso. É isso ai...quando acontecer, quem sabe. No momento, estou me realizando absolutamente mãe. E só Deus sabe o quanto estou feliz com isso. Segue abaixo a dica:


Até mais!

domingo, 25 de dezembro de 2011

.:: Abrindo meu coração ::.

Boa noite! São 00h do dia 26 de dezembro de 2011. Já fiz meus pedidos de natal, e resolvi colocá-los em prática para o Ano de 2012. Melhor começar pelas apresentações, não?! Me chamo Liana Lacerda, tenho 29 anos e sou mãe de um garotão de 2 aninhos. Em maio ele completará 3, e em novembro, completo 30. E essa é a razão do meu título. Em 01 de janeiro inauguro meu Blog, que espero ajudar muitas mães guerreiras, e outras pessoas que se interessem pelo assunto postado. Falaremos de tudo um pouco. É claro que não estou aqui para pregar "verdades absolutas", mas sim, para ensinar e aprender. Até mesmo, compartilhar um pouco minhas experiências e dúvidas com vocês. Agora inicio a semana dos preparativos. Espero que todos também estejam na preparação de um ano melhor, tanto para si quanto para o próximo. Tenham todos um belo sono reparador. A PAZ!!!