Follow by Email

quinta-feira, 8 de março de 2012

.:: SIM, SOU MULHER! ::.

Sim, sou mulher!
Sou a primeira pessoa do meu livro que se chama MINHA VIDA.
As rédeas estão firmes em minhas mãos.
Sim, sou mulher!
Sou personagem principal da minha história, e eu faço meus papéis. Ninguém mais!
Não sou a vítima, tão pouco a vilã – ambos fogem da minha linha de evolução espiritual.
Sou guerreira. Sou mãe, sou filha, sou irmã, sou neta, sou amiga, sou advogada, sou bombeira, sou socorrista, sou faxineira, sou lavadeira, sou passadeira, sou cozinheira, sou funcionária, sou namorada, sou separada, sou colo, sou consolo, sou abrigo, sou prece, sou lágrima, sou provedora, sou sorriso, sou sonhos, sou amor, sou fé.
Sim, sou mulher!
Não tenho mais medo de ser sensual pra quem eu quiser, porque sou deusa – me foi concedido a divindade de ser mãe, no sentido mais puro da bênção divinal.
Não tenho medo de falar o que eu quero, de pedir com jeitinho, de fazer um carinho, porque meu mundo é de flores.
Sim, sou mulher!
Sou funkeira, sou pagodeira, sou forrozeira, sou o que eu bem quiser!
Eu danço, eu salto, eu nado, porque sou livre e meus limites estão definidos onde alcançam minhas mãos, minha mente e meus pés.
Sim, sou mulher!
Sou leoa, na idade da loba. Protejo minha cria, com toda a minha garra, e, protejo com unhas, coração e dentes.
Sim, sou mulher!
Sou poeta, sou filósofa, sou pensadora.
E não é o tamanho do vestido, a marca do meu terninho, se uso coturno ou chinelo, se meu salto é 15, tão pouco pelo estilo da minha bolsa, que fará você entender quem sou.
Porque ainda sou menina, moleca... com o misterioso coração de mulher!

Bom dia, caros leitores! Dia da Mulher, e muita gente lembrando como é belo e contraditório o universo feminino. A delicadeza, a delicadeza na firmeza, a sensibilidade, a sensibilidade na garra. Existem mulheres de todos os tipos, mas todas com a mesma essência de mulher.

Esses dias eu estava recordando como eu cresci ouvindo “mulheres mais maduras” utilizando termos pejorativos para se referirem a mulheres, ainda meninas, que adotavam estilos mais despojados de ser, sem o tradicionalismo e tabus retrógrados.

Me entristeci. Com o passar dos anos, passo a passo, as mulheres têm alcançado independência financeira, intelectual, familiar, emocional, e porquê não mencionar, sexual. Se reinventaram e não perderam o encanto. Mostraram-se grandes líderes, desde a mantença de seu lar, até a administração de grandes empresas. Temos uma presidente...mulher!

 E mesmo diante desse belo quadro de revolução, mulheres ainda menosprezam suas irmãs. Ignoram a dor que só elas conhecem, que é o da ofensa causada pelas más línguas. Deturpam imagens, ferem a honra de muitas guerreiras. Destroem sonhos juvenis. Traumatizam outras mulheres, com conceitos ultrapassados. Ferem até mesmo, o que versa a Bíblia, se dizendo cristãs, mas magoando corações sonhadores.

Se eu pudesse fazer um pedido aqui, pediria pra todas as mulheres não utilizarem mais termos pejorativos a outras mulheres. Todas têm direito de sonhar, de lutar pelo que acreditam, de utilizar as roupas que querem, de se maquiar como gostam. E, se não estão adequadas ao ambiente, por que não ensiná-las a serem mais belas, mais cultas, mais!? Sem ofender. Sem menosprezar.

Lembro que, quando eu tinha 15 anos, uma linda senhora que admiro muito me ensinou a ser “princesa”. Me senti linda dentro de um charmoso vestido. Minha mãe não tinha jeito comigo. Não havia me ensinado a me maquiar, a usar vestidos, a ser feminina. Tudo o que aprendi foi fora de casa.

Até então eu não passava de um “menininho”. Usava calças largas, com correntes, e camisetas que não marcavam o corpo. Tinha vergonha de mim, porque tudo era feio, pra minha mãe.

Mas, na verdade, tirando aquele monte de panos sobrando, tinha uma menina delicada. E aquela citada senhorinha me fez ver. E gostei!

Sejamos então, a linda e charmosa senhora, que, invés de roubar sonhos, planta novos sonhos, nos corações das pessoas. Que saibamos nos respeitar!

Nesse dia tão lindo, tão cor de rosa, tão cheio de flores, desejo a todas as leitoras, que sejam flores nos corações das pessoas. E a todos os leitores, que tenham flores, pra alegrar seus corações! Até o próximo post!

Nenhum comentário:

Postar um comentário